quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Endometriose - O mal da mulher moderna

Dores fortes durante as relações sexuais e no período menstrual podem ser sinais da endometriose. A doença atinge uma em cada 10 mulheres em idade reprodutiva e é uma das principais causas da infertilidade feminina.
Eu encontrei muitas informações importantes sobre o assunto no site do Portal da Endometriose, e gostaria de dividir com vocês.

O que é ?

O endométrio é a camada de tecido composto por glândulas e estroma, que recobre internamente a cavidade do útero, sendo responsável pela menstruação quando descama ao final de um ciclo menstrual. A endometriose é uma doença ginecológica caracterizada pela presença de tecido semelhante ao endométrio fora do útero.  As mulheres precisam ter em mente que endometriose não é infecção, doença contagiosa ou sexualmente transmissível.

Quadro Clínico da Endometriose

A endometriose é uma doença crônica com tendência evolutiva e pode causar vários sinais e sintomas. O quadro clínico pode variar bastante dependendo do grau da endometriose e dos órgãos envolvidos pela patologia.
  • O sintoma mais comum da endometriose é a dor na região pélvica.  Em geral ocorre inicialmente durante o período menstrual. A dor costuma apresentar piora progressiva com o passar do tempo e a paciente pode sentir dor também fora do período menstrual e durante as relações sexuais.
  • A infertilidade é um problema muito comum em pacientes com endometriose. Das mulheres com endometriose 20% a 40% apresentam infertilidade e cerca  de 25% das pacientes inférteis tem esta doença em graus variáveis.
  • O sangramento anormal também é um sinal frequente na endometriose. Geralmente ocorre na forma de pequeno sangramento no meio de ciclo ou mancha pré-menstrual. 

Diagnóstico

O diagnóstico adequado e precoce da endometriose é essencial para uma seleção correta do tratamento e acompanhamento da paciente. Portanto é importante conhecer as formas de diagnosticar e como e quando utilizar os métodos diagnósticos para a endometriose.

Tratamento

Os medicamentos utilizados no combate à endometriose são chamados bloqueadores análogos de GNRH – substâncias que impedem a ação do hormônio estrogênio no organismo feminino. Dessa forma, a mulher entra em menopausa forçada e para de menstruar. O tratamento é indicado por, no máximo, seis meses e tem bons resultados, dependendo da situação da paciente.
Há a possibilidade de tratamento cirúrgico feito por videolaparoscopia ou laparoscopia. E existe ainda o tratamento radical, nos casos de sintomas graves e doença em estágio avançado. Consiste na retirada do útero e até dos ovários. É indicado para mulheres que não querem engravidar. Quando os ovários são preservados a doença pode persistir ou reaparecer.

9 comentários:

  1. :(

    A vontade de desistir é grande e insistente. Mas a fé em obter melhor qualidade de vida é maior. Estou na luta e confiante... Que as mulheres se observem mais e exija dos médicos uma investigação mais severa das cólicas menstruais.
    Parabéns pelo post moça!

    Ginna Karla.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pela força querida, vc é um exemplo! Vlw, bjo!

      Excluir
  2. Que post diferente e muito bacana, além de informativo.
    Bom fim de semana!
    Fica com Deus!
    Beijo!

    http://nannacunha.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Post super importante. Adorei!

    Beijos

    Jéssica
    Fashion Jacket - www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir
  4. Muito séria esta doença tenho amigas que possuem e sofrem muito beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim, e é muito importante passar a informação. Obrigada pena visita, bjo!

      Excluir