Saiba como socorrer seu pet!

Acidentes podem acontecer em qualquer lugar e momento, e o melhor é sempre estar preparado para o que der e vier - ainda mais quando o assunto inclui membros da família, como os bichos de estimação. Uma situação muito comum é sair para passear com seu cão e ele sair comendo tudo que vê pela frente. Segundo a veterinária Anabela Bastos do Santos, do grupo Veterinários na Estrada, ossos pequenos, como os de galinha e frango, podem ferir gravemente o estômago e o intestino do bicho, causando até a morte.
É importante ter um kit de primeiros socorros com alguns remédios e aparatos que vão facilitar a vida na hora de socorrer o bichinho em casos de emergência - entre as coisas mais básicas estão sabonete antiséptico, carvão ativado (vendido em pet shops) para intoxicações, antialérgico, compressas de gaze, fita crepe, termômetro e lanterna pequena para verificar machucados nos olhos e dentro da boca.
Veja as dicas para que você possa socorrer seu bicho de estimação em situações de emergências:

Use focinheira para ajudar seu amigo
 
Animais quando sentem dor, atacam mordendo se alguém tenta se aproximar. Então a primeira providência é usar uma focinheira no bicho ou uma corda amarrando o focinho. Há modelos para cães e gatos - os modelos para gatos cobrem até a área dos olhos. Escolha sempre as de nylon, que são maleáveis e não machucam. Para imobilizar gatos que queiram atacar, você também pode usar uma toalha, enrolando-o e segurando-o firme sobre uma mesa. "A melhor maneira de conter um gato é segurar no cangote e esticar o corpo puxando as patas traseiras", ensina Anabela.

Tenha atenção redobrada ao transporte
 
Cuidado ao transportar seu bichinho se estiver muito machucado. Segundo Anabela, se houver suspeitas de fraturas ou hemorragia, o bicho deve ser manipulado o menos possível, pois movimentos bruscos podem piorar sua condição física. Para levar seu bicho até o veterinário mais próximo, coloque numa caixinha de transporte. Improvise uma caixa de papelão se você não tiver a caixinha de transporte em mãos.

Como fazer curativos
 
Se puder, raspe a região machucada para retirar os pelos do animal do caminho, para facilitar na limpeza e aplicação do curativo. Lave o machucado com água e sabão, e depois, faça o curativo enrolando gaze e fixando-a com fita crepe - esparadrapo comum costuma grudar muito nos pelos do bicho, causando incômodo. Saiba que a primeira coisa que seu bicho vai querer fazer é arrancar o curativo com a boca, e para evitar isso, use um colar de contenção, que impede que o cão ou gato fique lambendo o machucado. 

Meu bicho engasgou com alguma coisa, e agora?
 
Cães adoram fuçar em tudo e acabam comendo objetos que a gente nem imagina - e se um deles obstrui a garganta, ele pode parar de respirar. Encoste um pequeno espelho no focinho para saber se o bicho está respirando - o espelho deve embaçar se houver respiração. No caso do bicho engasgar com líquidos, tente usar uma seringa sem agulha para tentar aspirar o que está provocando asfixia. "O ideal é levar diretamente o bicho para o veterinário mais próximo", diz Anabela.

Como estancar sangramentos
 
Muitas vezes os bichos acabam brigando com outros animais, e o resultado são machucados feios. Lave imediatamente com água e sabão e, com um pano limpo ou compressas de gaze, faça pressão no ferimento até ele estancar. Depois, troque as compressas e proteja o local com fita crepe para que moscas e outros insetos não pousem. Leve seu bicho ao veterinário imediatamente, para que o machucado seja limpo e fechado com pontos.

Vômito e diarréia
 
"Se for vômito atrás do outro e diarréia, em 80% dos casos é por envenenamento causado por chumbinho, um veneno de ratos bem comum", alerta Anabela. Vômitos espaçados podem indicar verminose ou intoxicação alimentar. Para encontrar a raiz do problema, suspenda a comida por 12 horas. "Se passar dois dias e o bicho não quiser comer, não espere mais e leve ao veterinário", diz Anabela.

O que fazer em caso de afogamento
 
Seu cãozinho caiu na piscina e não consegue sair da água. O quanto antes, tire-o da água e suspenda o bicho pelas patas traseiras, para que a água saia pela boca e focinho. Se o coração parar de bater, deite o bicho para o lado direito e faça uma massagem para reanimá-lo, pressionando as mãos, como uma massagem cardíaca feita em humanos. "Tem que tomar cuidado com a pressão nas costelas, respeitando o porte do animal. É como se fosse fazer massagem numa criança", ensina a veterinária.

2 comentários: